VENCER a Adversidade

Resiliкncia й a capacidade de reverter uma situaзгo
Como educar crianзas нndigo? Depois de ler Egidio Vecchio (“Educando crianзas нndigo”), sobre uma nova pedagogia para as crianзas da nova era, Butterfly Editora, Sгo Paulo – SP, 2006, descobri que nгo sou adulto нndigo.
Percebi ainda que duas caracterнsticas encontradas no нndigo sгo fundamentais para aquele que deseja ser divulgador da Doutrina Espнrita, na universidade.Perseverante, atй a teimosia (nъmero 11) e amoroso sempre (29). O autor lista mais de cem caracterнsticas e foi assim que pude eliminar a cor azul da minha aura. Por outro lado, em duas delas (sгo 134) pude me identificar. A de nъmero 21, pois meu avф, que era espнrita, foi o meu modelo e a de nъmero 86, pois serei companheiro para o que der e vier, com exceзгo. Drogas? Estou fora! Esportista, participei de diversas Olimpнadas. Fui corredor, com o pires na mгo, nos corredores das Agencias Financiadoras de Projetos de Pesquisas.
A psicуloga clнnica Valdeniza Sire Salvino, tambйm licenciada em pedagogia, recebe o agradecimento e faz o prefбcio do livro acima referido. Tomei conhecimento, atravйs da mнdia espнrita, que a profissional tem ministrado cursos sobre a “Educaзгo do нndigo”. Oportunidade em que, alйm das novidades existentes, mostra a forma mais  adequada de nos comunicarmos com essas crianзas.
A comunicaзгo й uma grande barreira para o cultivo da Doutrina Espнrita na universidade. O meio de cultura й complexo e as estufas quase sempre estгo trancadas pela ignorвncia, em relaзгo а Doutrina dos Espнritos e pelo preconceito. Por exemplo, “Ninguйm entrarб no reino de Deus se nгo nascer de novo”. Para o universitбrio desavisado “nascer de novo” й difнcil de entender, tanto quanto conciliar a bondade de Deus com o nascimento de crianзas cegas. Nesta hora percebemos a importвncia de um Nъcleo Espнrita Universitбrio (NEU). Um nъcleo pode nгo vingar pela inexistкncia de “alto nнvel de resistкncia а frustraзгo” (resiliкncia).

 

No velho dicionбrio Aurйlio, resiliкncia й propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado й devolvida quando cessa a tensгo causadora da deformaзгo elбstica. Como explicar ao estudante nгo  espнrita, que nem й da fнsica, mas da imunologia?
A medicina preventiva tambйm tem os seus problemas. Um exemplo й a vacinaзгo infantil. As mгes ficam com o coraзгo dilacerado, quando comunicamos sua forma de aplicaзгo. A dor й aguda diante da agulha fina, na ponta da seringa, nas mгos do carrasco. O clнmax й o choro do bebк e a expressгo de alivio.
Realmente, a vacina que previne a infecзгo com o vнrus da vaidade deixa o ponto de aplicaзгo extremamente dolorido. Por outro lado, o vacinado produz grande quantidade de anticorpos da classe IgH (imunoglobulinas da humildade), que o deixa imunizado para o resto da vida. O resiliente й um individuo que atendeu ao chamado e compareceu ao posto de saъde, espiritual. A alegria surgiu ao saber, com Yvonne Pereira, no Anuбrio Histуrico Espнrita, de 2006, que existem “Cidades universitбrias do Espнrito”.

 

O Brasil possui vбrias universidades. Algumas delas, na realidade, nгo passam de escolas massificadas de terceiro grau, onde professores dissociam ensino-pesquisa. A produзгo do conhecimento й cantada, em prosa e verso, mas na prбtica nгo se encontra quase nada. As universidades podem adoecer, quando sгo atacadas por governos patogкnicos.

 

Podem adoecer tambйm pelo ataque dos prуprios membros da comunidade por motivos polнticos diversos.  Apesar das inъmeras iniciativas espнritas, o preconceito na academia й antigo e ainda se manifesta, quando nos revelamos. Fomos encontrб-lo em 1922 na tese de Brasilio Marcondes Machado. “Contribuiзгo ao Estudo da Psychiatria (Espiritismo e Metapsychismo)”. Faculdade de Medicina do Rio de janeiro.
Brasilio coloca na folha de rosto: “A Faculdade nгo approva nem reprova as opiniхes exaradas nas theses pelos seus autores”. Art. 95 do Regimento Interno da Faculdade de Medicina do Rio de janeiro”.
Em “Uma Explicaзгo”, diz: “ao apresentar minha these para defesa perante a Faculdade, nгo cometti a ingenuidade de esperar fosse approvada, nгo obstante dispor o art. 95 do Regimento Interno vigente que a Faculdade nгo approva nem reprova as opiniхes exaradas nellas pelos seus autores”.
“Temia fosse rejeitada sob a allegaзгo do que dispхe o art. 94: – os alumnos que concluнrem o curso mйdico poderгo defender these sobre assumpto а sua escolha dentre as matйrias ensinadas no referido curso. Aconteceu, porйm que essa allegaзгo nгo poderia ser feita porque jб havia sido defendida e approvada uma these contra o Espiritismo.”
“ Fui chamado а defesa do meu trabalho a 26 de dezembro, as 13h30 horas. Reprovado. Deste resultado julguem os que me lerem, pois nгo quero ser juiz em causa prуpria. Graзas a Deus as fogueiras estгo extinctas e os Torquemadas fora de moda.
Le monde marche… Vou esperar o um dia depois do outro para voltar а defesa desta mesma causa que, entгo, serб a de todos nуs, na sciencia ou fora dela”.
A  Psicoterapeuta  Claudia Riecken oferece muitos exemplos de “sobreviventes” e introduz seu livro, “Sobreviver: instinto de vencedor”. 2006. Saraiva. Sгo Paulo, dizendo que a resiliкncia й a capacidade de reverter uma situaзгo adversa, de usar a forзa contrбria de um dado evento a seu favor, de recuperar-se. A pessoa resiliente conta com uma forзa interna para se restabelecer de pequenos ou grandes reveses. Machado й o exemplo espнrita de resiliкncia, na universidade.
Em “Universidade da Alma”, no capнtulo “Para Sobreviver”, pбgina 165, do Anuбrio Histуrico Espнrita, 2006. Co-ediзгo CCDPE e EME. Sгo Paulo, os autores comentam que as universidades adoecem, reaparecem surtos epidкmicos e ainda sem resistкncia docentes tambйm adoecem.
Fбtima Carvalho, na pуs-graduaзгo estudando o tema, nos diz que “a resiliкncia й caracterizada por um conjunto de atitudes adotadas pelo ser humano para resistir aos embates da vida. O ser resiliente nгo foge das opressхes e consegue neutralizar seus efeitos, sem que necessariamente as mesmas sejam afastadas ou diminuнdas”.
Carvalho nos remete ao texto “Resiliкncia em Alta” que destaca o termo deslocado da Fнsica: “este conceito nomeia a propriedade de alguns materiais de acumular energia, quando exigidos e estressados, a voltar ao seu estado original sem qualquer deformaзгo”.
Heloisa Helvйcia, a articulista da Folha diz que “essa caracterнstica vem contando pontos como competкncia humana”. Seria a mesma “habilidade do elбstico, ou da vara do salto em altura – aquela que enverga no limite mбximo sem quebrar, volta com tudo e lanзa o atleta para o alto”.

 

Procurando elucidar o tema, Carvalho (25-5-2004) enviou а seзгo do leitor o seguinte comentбrio: no texto “Resiliкncia: um conceito em alta” hб falha em fazer a simples transposiзгo do conceito da Fнsica para a Psicologia. Na Fнsica, a resiliкncia, refere-se а propriedade que os corpos tкm de voltar а sua forma original sem deformaзгo.

 

Aplicada aos seres humanos, й a capacidade do indivнduo de superar situaзхes de risco e voltar transformado, crescendo com a experiкncia. Й um indivнduo que consegue superar as adversidades encontrando forзas para aprender com elas. http://www1.folha.uol.com.br/folha/sinapse/ult1063u819.shtml
Certamente na universidade os espнritas vгo exercitar aprender e muito!
Sabemos da existкncia de pessoas com alto нndice de resistкncia а frustraзгo, no entanto as agressхes podem ocorrer mesmo entre vacinados. Alguns podem pensar em fugir, “solicitar aposentadoria precoce”, diante de acontecimentos angustiantes, como por exemplo, a aprovaзгo de uma Nova Lei de Seguranзa Nacional, com pena de morte e prisгo perpйtua, como em setembro de 1969.
Os Fisiologistas demonstraram que nos estados de estresses hб liberaзгo de determinadas substвncias de grande importвncia durante a “sнndrome geral de adaptaзгo”, mas que, em longo prazo, tкm certo efeito destruidor sobre tecidos, inibindo o crescimento somбtico e a formaзгo уssea. Os estressados podem apresentar variados distъrbios, como infarto do miocбrdio, ъlceras pйpticas, doenзas circulatуrias. Й possнvel que o envelhecimento e o tempo de vida estejam relacionados com a intensidade desse, paradoxal, estado de angustia. Para sobreviver os seres vivos encurtam o seu tempo de vida, envelhecendo.
Qual й a importвncia de um nъcleo espнrita na universidade?
Abrir para a comunidade acadкmica mais um espaзo de sensibilizaзгo para questхes complexas como violкncia, pobreza, exclusгo social, corrupзгo. Estimular o desenvolvimento da espiritualidade, da inteligкncia emocional-afetiva . O problema й levar a Doutrina aos universitбrios, quando nem mesmo conseguimos motivaзгo entre espнritas. Como avaliamos hoje as universidades de origem espнrita?
“Quando as crenзas espнritas se houverem vulgarizado, quando estiverem aceitas pelas massas humanas com elas se darб o que tem acontecido a todas as idйias novas que hгo encontrado oposiзгo: os sбbios se renderгo а evidкncia. Lб chegarгo, individualmente, pela forзa das coisas”.
Se estamos inseridos, nгo deve ser acidente de percurso, numa universidade podemos aproveitar a oportunidade. Em todo ambiente inуspito, a prйvia vacinaзгo й boa medida. Vai doer. Ainda tenho pequena ferida aberta, igual aquela que aparecia com a antiga BCG intradйrmica, mas em compensaзгo as minhas sandбlia douradas jб estгo bem desbotadas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *