DROGAS: influךncia da mםdia

 Complפ para mediocrizar o paםs

Qual o perfil dos usuבrios de drogas?


Setenta por cento (70%) dos consumidores pertencem a famםlias com renda mensal superior a 6.000 reais, que representam 23% da populaחדo brasileira; 50% tךm de 20 א 29 anos; 43% possuem cartץes de crיdito; 35% tךm cheque especial (Revista ֹpoca de julho de 2006).

Livros sobre o assunto nדo devem ter faltado
“Alcoolismo e drogas” lanחado pela Leymarie Editora nדo pode ser mais editado. Em marחo de 2008 tivemos o 5÷ Seminבrio Beneficente Divaldo Franco, tendo a droga como tema, no Citibank Hall, Rio de Janeiro (RJ). Posteriormente, o Movimento de Amor ao Prףximo (MAP), preocupado com a pandemia que chega a classe mיdia e rica, em entendimento com os autores resolveu relanחar a obra colaborando na luta.
Por esse motivo nדo foi encontrado na 20× Bienal Internacional do Livro de Sדo Paulo. Nדo houve tempo hבbil para reproduzi-lo. Nele encontramos depoimentos carregados de emoחץes dos que estiveram no “fundo do poחo”. Os comentבrios dos profissionais espםritas permitem ao leitor concluir que resultados prבticos serדo alcanחados, quando diminuirmos os preconceitos e aumentarmos a solidariedade.
Reproduzimos um dos concisos capםtulos, que jב estב disponibilizado na internet. Ele recebeu o tםtulo “A influךncia da mםdia”. Vejamos:
–  “Luciano Pires, profissional de comunicaחדo, jornalista, escritor, conferencista e cartunista; atualmente Diretor de Comunicaחדo Corporativa da Dana, fez circular na internet um comentבrio onde diz que “se sentiu ofendido quando Pocotף se tornou o grande sucesso da mתsica popular brasileira, domingo (16-2-3)”.
O quadro no programa do Gugu ocupou horas preciosas do horבrio nobre. Bateu recordes de audiךncia. Luciano Pires comenta que, por enquanto, “tem sorte porque sua pequena filha nדo entende as letras paupיrrimas, chulas, apelando para o sexo e tratando as mulheres de יguas e cadelas”. Disse: “neste domingo, milhץes de brasileiros assistiram, espero que envergonhados, ao triunfo da mediocridade”. Conclui: “existe um processo para mediocrizar o Brasil. O consolo de desligar a televisדo, nדo adiantou”.

Pocotף estב na moda. O que estב por trבs dessa magia?
No livro “Alcoolismo e drogas, caminhos de esperanחa”, Enfoques a partir dos textos de Joanna de ֲngelis. Leymarie Editora. RJ.RJ., encontramos: “o perםodo infanto-juvenil, י decisivo na vida das pessoas. Por isso pais e professores estדo querendo mais rigor para a programaחדo televisiva e estדo apontando filmes, novelas e programas que mais rejeitam pelo conteתdo pornogrבfico e apelativo, porque sabem que os בgeis meios de comunicaחדo exercem intensa influךncia nos jovens. A televisדo entra nos lares indiscriminadamente e exibe valores יticos e consumistas, nem sempre adequados א formaחדo das identidades de seus filhos e/ou alunos. Por outro lado, os pais reconhecem que nדo sדo onipresentes. Nדo parece vבlido o argumento que diz que o aparelho possui um botדo para desligar”.
“O cinema, a televisדo, as revistas e os jornais veiculam informaחץes de todos os tipos: ora fiיis e corretas, ora tendenciosas, preconceituosas, ambםguas e distorcidas.”
“O aparecimento de uma informaחדo inadequada na televisדo, numa tarde de domingo, no decorrer de um jogo de futebol importante ou durante um capםtulo de novela, com alto םndice de audiךncia, pode destruir o trabalho de muitos anos de investimentos e esforחos de instituiחץes que mantךm programas dirigidos א educaחדo e א saתde.”
“Os que assistem aos programas de entretenimento podem nדo ter a intenחדo de aprender, mas aprendem, e acabam sendo manipulados. ֹ preciso desconfiar da televisדo. Com a mםdia muitos acabam se confundindo na distinחדo, por exemplo, entre amor e sexo.”
“A televisדo tem assumido o papel de principal educador de crianחas a adolescentes e isso aconteceu nדo por opחדo, mas por omissדo dos segmentos responsבveis pela educaחדo das novas geraחץes. Nדo hב dתvida de que a TV י um educador eficaz e importante atי porque muitos genitores e muitas escolas tךm sido ineficazes.”
“Precisamos oferecer melhores alternativas. A participaחדo efetiva dos pais nas vidas dos filhos י elemento de primordial importגncia na formaחדo de suas personalidades, na formaחדo de seu carבter.”
“Fatores biolףgicos ou psicolףgicos podem impulsionar os jovens para a beira do precipםcio, mas esses impulsos sדo liberados ou bloqueados atravיs da influךncia social e o que dב legitimidade אs interdiחץes sociais sדo os laחos afetivos familiares. Os jovens que apresentam vםnculos familiares significativos respeitam os valores da famםlia. ְ semelhanחa do que ocorre com a sexualidade, os jovens ao se sentirem ףrfדos de pais vivos, ansiosos, convivendo com inseguranחas e sentimentos de rejeiחדo, podem buscar a droga e o sexo como alםvio dessas incertezas ou carךncias. O afeto recebido, principalmente no perםodo infantojuvenil, י que os torna capazes de tolerar e se submeterem אs normas sociais e familiares, controlando seus impulsos ao invיs de por eles serem controlados.”
Reproduzindo trechos das mensagens de Joanna de ֲngelis, a obra traz breves comentבrios dos autores. Isso motivou um oficial pedido de autorizaחדo ao mיdium Divaldo Pereira Franco. Com a permissדo surgiu o livro (3).
Para seu ressurgimento o MAP estב organizando um Seminבrio com os autores, pףs-Bienal do Livro de Sדo Paulo, no Rio de Janeiro. Aguardemos a notםcia na pבgina do MAP (1).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *